A Evolução dos Uniformes Esportivos

Manto sagrado, segunda pele, ou até mesmo, farda de combate. É assim que muitos chamam a peça mais comum no guarda roupa de um apaixonado por futebol. Com o passar das décadas e a evolução do esporte, não só as camisas, mas todo o resto do uniforme, sofreram mudanças de cores, tamanhos e, principalmente, dos tecidos dos quais são fabricados.

 

                 Foto histórica de Inglaterra e Escócia no final do século 19.

 

O que já chegou a ser traje de gala lá atrás, bem no surgimento do futebol, hoje se tornou peça comum, de fácil comércio, muito diferente dos primeiros modelos. As camisas usadas no início do século 19 eram de algodão. Não existiam tantas cores e listras, e os brasões normalmente eram bordados ao peito. Acontece que, conforme os jogadores transpiravam durante o jogo, ficavam normalmente exaustos, e devido à retenção do suor que o tecido absorvia, sentiam-se desconfortáveis, com a camisa “pesada”. Inclusive a camisa às vezes até mudava de cor durante o jogo.

 

 

Observando isso, e vendo a expansão enorme que o futebol estava atingindo, logo as empresas de material esportivo começaram a modificar a confecção dos uniformes, tempo após tempo, visando melhorar a performance dos atletas. Dessa forma, novas cores foram adotadas, tecnologias foram criadas e todas as peças do uniforme ficaram muito mais leves e confortáveis.

 

O que muitas pessoas têm dúvida, é se a camisa usada em jogo pelo seu clube ou seleção do coração, é exatamente igual aquela que elas têm em casa. A reposta é não! Embora sejam muito semelhantes, a camisa usada pelos jogadores é ainda mais leve, e apresenta diversas características que a do torcedor não tem, uma por exemplo, são os poros embaixo dos braços e nas laterais, que permitem melhor transpiração. Porém, não fique chocado com essa informação.

A boa e velha camisa surrada, de tantas alegrias e tristezas que você tem há anos, ainda é unânime e te representa. Afinal, foi com ela que você teve, tem e muito provavelmente, ainda vai passar muitas emoções. A tecnologia vai continuar evoluindo, entretanto, a paixão do torcedor é eterna, e isso, nem mesmo Einsten pode explicar.

 

André Simões

Troca de Camisas

artigos relacionados

deixe seu comentário

Você tem que está logado para comentar, entre com sua conta ou cadastre-se.
Receba as últimas novidades do nosso portal. Inscreva-se!